Categories
Oftalmologia Saúde

O que é cirurgia de visão a laser?

Cirurgia ocular LASIK: melhor visão com cirurgia a laser

A cirurgia refrativa a laser excímero, comumente conhecida como correção da visão a laser, existe há 20 anos. Este procedimento é realizado para reduzir ou eliminar a necessidade de óculos ou lentes de contato. Se você está considerando a correção da visão a laser, precisa saber o que é, o que esperar e quais são os benefícios, riscos e alternativas. Oftalmologista Brasilia e Oftalmopediatria Brasilia

Indicações

A cirurgia de visão a laser é projetada para ajudar indivíduos que são míopes (míopes), hipermetropes (hipermetrópicos) ou / e têm astigmatismo, que é uma irregularidade na superfície frontal do olho, a córnea.

A cirurgia de visão a laser não é para todos. Você pode ser candidato a este procedimento se:

  • Você tem mais de 18 anos.
  • Você deseja reduzir ou eliminar a necessidade de lentes de contato ou óculos.
  • Sua visão está estável há pelo menos um ano
  • Não há contraindicações oculares ou médicas para a cirurgia.
  • A sua profissão / trabalho / vocação não o impede de realizar este procedimento.

Cuidados para cirurgia de visão

Certos problemas médicos que podem afetar a cura podem torná-lo um péssimo candidato para a correção da visão a laser. Condições como doenças vasculares do colágeno, lúpus, artrite reumatoide e doenças associadas ao HIV podem influenciar a cicatrização adequada de feridas, que é necessária para obter um bom resultado.

Certas condições oculares, como olhos secos, síndrome de Sjögren, astigmatismo irregular, pupilas grandes, córneas finas ou ceratocone (uma córnea em forma de cone) também podem tornar este procedimento impróprio para você.

Você ainda pode precisar de óculos

A correção da visão a laser foi projetada para reduzir ou eliminar a necessidade de óculos e lentes de contato. Embora muitos pacientes sejam capazes de funcionar bem sem óculos ou lentes de contato, alguns ainda requerem correção óptica para certas tarefas. Além disso, a correção da visão a laser não altera a condição conhecida como presbiopia, que é a dificuldade esperada com o trabalho de perto quando se atinge a idade de 40 anos ou mais. Os procedimentos de monovisão a laser, que envolvem corrigir um olho para a distância e o outro para ver de perto, são uma opção para reduzir os efeitos da presbiopia.

cirurgia refrativa

Como funciona o LASIK

LASIK é o nome do procedimento a laser refrativo mais comumente realizado. Trata-se de fazer uma aba muito fina na córnea, dobrando-a para trás em sua própria dobradiça e, em seguida, um excimer laser é usado para vaporizar uma pequena quantidade de tecido da córnea. A aba é então colocada de volta na posição.

PRK, Epi-LASIK e LASEK

Ceratectomia foto-refrativa (PRK), envolve o uso do excimer laser na córnea sem fazer um retalho LASIK. Esta tecnologia precedeu o LASIK e foi substituída pelo LASIK, na maior parte, mas agora ressurgiu como uma escolha mais favorável para pacientes com córneas mais finas ou olhos secos pré-existentes.

Strong Rx: lentes implantáveis

Existem alguns pacientes cuja miopia (miopia) é tão grande que a cirurgia refrativa a laser não pode corrigir sua visão sem afinar significativamente a córnea. Para essas pessoas, uma escolha possível seria uma lente artificial inserida na frente da íris por meio de uma pequena incisão. Essas lentes de plástico foram aprovadas pela FDA para o tratamento de alta miopia. Existem riscos para esta cirurgia, incluindo perda de visão.

Riscos da cirurgia ocular a laser

Você deve se lembrar que a correção eletiva da visão a laser é realmente uma cirurgia e não deve ser realizada levianamente. Tanto o LASIK quanto o PRK têm a possibilidade de causar danos temporários ou permanentes ao olho, incluindo visão dupla, estrias de visão, halos ao redor da luz, maior sensibilidade a luzes fortes, ofuscamento, olhos secos, necessidade contínua de óculos ou lentes de contato e raramente, perda de visão.

Como Escolher um Cirurgião Oftalmológico

Ao escolher um oftalmologista para consultar a respeito da cirurgia refrativa a laser, faça algumas pesquisas. Esta é uma decisão importante e sua escolha deve envolver mais do que apenas o fator preço. Recomendações pessoais, experiência e resultados reais são muito mais importantes do que ver anúncios na TV ou na mídia impressa.

O que esperar durante uma cirurgia ocular

A cirurgia a laser refrativa em si leva cerca de 30 minutos. A avaliação pré-operatória é extremamente importante e será realizada antes da sessão cirúrgica. Os resultados dos testes feitos antes da cirurgia serão usados ​​para tomar as decisões intra-operatórias corretas. O (s) olho (s) ficarão anestesiados com algumas gotas e você ficará deitado em uma mesa de operação para o procedimento. Ambos os olhos geralmente são operados no mesmo dia. Você receberá instruções após a cirurgia e o uso de certos colírios para promover a cicatrização.

Preparação para a cirurgia

No pré-operatório, seu oftalmologista pode querer que você use colírios para reduzir o olho seco ou inflamação. Você também receberá instruções sobre quando interromper o uso de lentes de contato e quando interromper a aplicação de loções e cremes faciais.

Recuperação precoce da cirurgia

Seu oftalmologista desejará ver você 1 ou 2 dias após a cirurgia. Você receberá instruções sobre quando você pode dirigir e quais atividades deve ser evitado. Após a cirurgia, você pode sentir dor ou desconforto leves, sensação de corpo estranho em um ou ambos os olhos, flutuações de hora em hora em sua visão e alguma névoa visual, juntamente com lacrimejamento.

Pode haver flutuações em sua visão por até 6 meses após a cirurgia. Especificamente, você pode ter sintomas de brilho, anéis ao redor das luzes, sensibilidade à luz e dificuldade para dirigir à noite. Além disso, você pode sentir uma sensação de secura nos olhos. Seu oftalmologista irá examiná-lo durante esse período. Certifique-se de expressar suas preocupações e fazer perguntas.

Quão eficaz é o LASIK?

A taxa de sucesso para a correção da visão refrativa a laser é alta, tanto com LASIK quanto com PRK. Mais de 95% dos pacientes míopes alcançam acuidade visual não corrigida de 20/40 ou melhor. Um ou dois em cada 10 pacientes precisarão de uma segunda cirurgia, conhecida como “aprimoramento”. O risco de precisar de um segundo procedimento é menor para pessoas com menor quantidade de erro refrativo pré-operatório.

Os sintomas de olho seco afetam cerca de 20% dos pacientes após a correção da visão a laser. Isso pode ser permanente e requer o uso de gotas lubrificantes ou outros medicamentos.

Raramente, pode haver perda de visão ou ectasia da córnea, que é um enfraquecimento de uma córnea que é relativamente mais fina do que era antes da cirurgia.

Esse artigo “O que é cirurgia de visão a laser?” foi traduzido por Marketing Médico MED-BR.

Categories
Oftalmologia Saúde

Problemas Oculares e Diabetes

Introdução de problemas oculares e diabetes

Se você tem diabetes, visitas regulares ao seu oftalmologista para exames oculares são importantes para evitar problemas oculares. Açúcar elevado no sangue (glicose) aumenta o risco de problemas oculares de diabetes. Na verdade, diabetes é a principal causa de cegueira em adultos de 20 a 74 anos.

Se você tem problemas nos olhos e diabetes, não compre um novo par de óculos assim que notar que tem visão turva. Pode ser apenas um problema ocular temporário que se desenvolve rapidamente com diabetes e é causado por níveis elevados de açúcar no sangue. Oftalmologista Brasilia

Açúcar alto no sangue na diabetes faz com que o cristalino inche, o que altera a sua capacidade de ver. Para corrigir esse tipo de problema ocular, você precisa colocar o açúcar no sangue de volta ao intervalo desejado (90-130 miligramas por decilitro ou mg / dL antes das refeições e menos de 180 mg / dL uma a duas horas após uma refeição). Depois de o açúcar no sangue estar bem controlado, pode demorar até três meses para que a sua visão volte ao normal.

A visão turva também pode ser um sintoma de um problema ocular mais sério com diabetes. Os três principais problemas oculares que as pessoas com diabetes podem desenvolver e dos quais devem estar atentos são catarata, glaucoma e retinopatia.

Catarata e Diabetes

A catarata é uma turvação ou embaçamento das lentes normalmente claras do olho. A lente é o que nos permite ver e focalizar uma imagem como uma câmera. Embora qualquer pessoa possa obter catarata, as pessoas com diabetes desenvolvem esses problemas oculares mais cedo do que a maioria, e a condição progride mais rapidamente do que nas pessoas sem diabetes. Oftalmologista Planaltina

Se você tem catarata, há uma área turva no cristalino do olho que resulta na incapacidade de focar a luz, e sua visão fica prejudicada. Os sintomas desse problema ocular no diabetes incluem visão embaçada ou ofuscada.

Durante a cirurgia de catarata, o cristalino turvo é removido ou limpo e substituído por um cristalino transparente feito pelo homem.

Glaucoma e Diabetes

Quando o fluido dentro do olho não é drenado adequadamente devido ao aumento da pressão dentro do olho, isso resulta em outro problema ocular com diabetes chamado glaucoma. A pressão danifica os nervos e os vasos do olho, causando alterações na visão.

Tratamento de glaucoma de ângulo aberto – a forma mais comum de glaucoma – requer a redução da pressão do olho, aumentando a drenagem do humor aquoso ou diminuindo a produção do fluido. Os medicamentos podem atingir esses dois objetivos.

No glaucoma de ângulo aberto, pode não haver nenhum sintoma desse problema ocular até que a doença esteja muito avançada e haja perda significativa de visão. Na forma menos comum deste problema ocular, os sintomas podem incluir dores de cabeça, dores nos olhos ou dor, visão turva, olhos lacrimejantes, halos ao redor das luzes, e perda de visão.

O tratamento desse problema ocular no diabetes pode incluir colírios especiais, procedimentos a laser, medicamentos ou cirurgia. A cirurgia e os tratamentos a laser visam melhorar a drenagem aquosa do olho. Você pode prevenir problemas oculares graves em problemas de diabetes fazendo um exame anual de glaucoma com seu oftalmologista. Oftalmologista em Campo Grande

Retinopatia diabética

A retina é um grupo de células especializadas que convertem a luz à medida que ela entra pela lente em imagens. O nervo do olho ou nervo óptico transmite informações visuais ao cérebro.

A retinopatia diabética é uma das complicações vasculares (relacionadas aos vasos sanguíneos) relacionadas ao diabetes. Este problema de diabetes ocular é devido ao dano de pequenos vasos e é chamado de “complicação microvascular”. Doenças renais e danos aos nervos devido ao diabetes também são complicações microvasculares. Grandes danos aos vasos sanguíneos (também chamados de complicações macrovasculares) incluem complicações como doenças cardíacas e derrame.

As complicações microvasculares, em vários estudos, mostraram estar relacionadas a níveis elevados de açúcar no sangue. Você pode reduzir o risco de problemas oculares nas complicações do diabetes melhorando o controle do açúcar no sangue.

A retinopatia diabética é a principal causa de cegueira irreversível nas nações industrializadas. A duração do diabetes é o risco mais importante para o desenvolvimento de retinopatia. Portanto, quanto mais tempo você tem diabetes, maior o risco de ter esse problema ocular muito sério. Se a retinopatia não for detectada precocemente ou não for tratada, pode levar à cegueira.

Pessoas com diabetes tipo 1 raramente desenvolvem retinopatia antes da puberdade. Em adultos com diabetes tipo 1, também é raro ver retinopatia antes dos cinco anos de duração do diabetes. Os riscos de danos à retina aumentam com a duração progressiva do diabetes. O controle intensivo dos níveis de açúcar no sangue reduzirá os riscos de desenvolver retinopatia. O DCCT, um grande estudo de pessoas com diabetes tipo 1, mostrou que pessoas com diabetes que alcançaram um controle rígido de seus açúcares no sangue com uma bomba de insulina ou várias injeções diárias de insulina tiveram 50% -75% menos probabilidade de desenvolver retinopatia, nefropatia ( doença renal) ou dano ao nervo (todas as complicações microvasculares). Pessoas com diabetes tipo 2 geralmente apresentam sinais de problemas oculares quando o diabetes é diagnosticado. Nesse caso, o controle do açúcar no sangue, da pressão arterial e do colesterol no sangue com diabetes têm um papel importante em retardar a progressão da retinopatia e outros problemas oculares.