Categories
Neurologia Saúde

O que é tumor cerebral?

Tumor Cerebral

O que é tumor cerebral?

(Escrito por Neurocirurgião em Caruaru – Dr. Felipe Fernandes MED-BR)

Um tumor cerebral é uma massa ou crescimento de células anormais no cérebro, que se dividem em muitos tipos diferentes de tumores. Por exemplo, há tumores cerebrais que não são cancerosos (benignos) e outros que são cancerosos (malignos). Os tumores cerebrais podem iniciar no próprio cérebro (tumores cerebrais primários), ou pode começar em outras partes do corpo e se espalhar para o cérebro (tumores cerebrais secundários ou metastáticos)

Tipos de tumor cerebral

  1. Primários. Os primários se originam no próprio cérebro ou em tecidos próximos a ele, como nas membranas que cobrem o cérebro (meninges), nervos cranianos, glândula pituitária ou glândula pineal. Os tumores cerebrais primários começam quando as células normais adquirem erros (mutações) em seu DNA, permitindo que as células cresçam e se dividam em taxas crescentes e continuem a viver quando as células saudáveis morrem. O resultado disso é uma massa de células anormais, que formam um tumor.
  2. Secundários. Os secundários, nos quais o câncer começa em outro lugar e se espalha para o cérebro, ocorrem com mais frequência em pessoas com histórico de câncer. Mas, em casos raros, um tumor cerebral metastático pode ser o primeiro sinal de câncer que começou em outra parte do corpo. Os tumores mais comuns que se direcionam para o cérebro são o câncer de mama, rins, pulmão, colo e pele. Em adultos, os tumores cerebrais primários são muito menos comuns do que os tumores cerebrais secundários.

Diagnóstico

Se houver suspeita de que você tenha um tumor cerebral, seu médico pode recomendar uma série de exames:

  1. Exames neurológicos. Um exame neurológico pode incluir, entre outras coisas, verificação de visão, audição, equilíbrio, coordenação, força e reflexos. A dificuldade em uma ou mais áreas pode fornecer pistas sobre a parte do cérebro que pode ser afetada por um tumor cerebral.
  2. Exames de diagnostico por imagem. A ressonância magnética normalmente é usada para diagnosticar tumores cerebrais. Em alguns casos, será necessário fazer ressonância com contraste para melhor visualização por parte do neurocirurgião.
  3. Exames para determinar a origem do câncer.
  4. Biópsia para determinar se é cancerosa ou benigna.

Sintomas mais frequentes

Os sintomas que podem ser percebidos pelo tumor incluem:

  • dores de cabeça que gradualmente se tornam mais frequentes e mais graves (mudança no padrão das dores)
  • náusea ou vômito inexplicável
  • problemas de visão (como visão turva, visão dupla ou perda de visão periférica)
  • perda gradual de sensação ou movimento em um braço ou perna
  • dificuldade de equilíbrio
  • convulsões (especialmente em alguém que não tem histórico de convulsões)
  • problemas de audição.

Evolução e Tratamento

A rapidez com que um tumor cerebral cresce também pode variar muito, e essa taxa de crescimento e sua localização determinam como ele afetará o funcionamento do sistema nervoso.
As opções de tratamento de tumor cerebral dependem do tipo de tumor cerebral, bem como de seu tamanho e localização, sendo altamente necessário acompanhamento com um médico neurocirurgião, principalmente em caso de histórico na família de tumores no sistema nervoso central e/ou câncer.
(editor de saúde e medicina – marketing médico MED-BR)

Categories
Neurologia

Enxaqueca

A Enxaqueca pode causar, na cabeça toda ou em apenas um dos lados, fortes dores latejantes ou sensação de pulsação e pode ser acompanhada por náuseas, vômitos e extrema sensibilidade à luz e ao som. O médico mais indicado para tratar enxaqueca é o Neurologista em Caruaru. Os ataques de enxaqueca podem durar de horas a dias, e a dor pode ser tão forte de forma a interferir em suas atividades diárias. Para algumas pessoas, há um sintoma de aviso conhecido como aura (termo usado para quaisquer mudanças sensoriais que acontecem antes de uma enxaqueca). Os medicamentos podem ajudar a prevenir algumas enxaquecas e torná-las menos dolorosas. Os medicamentos certos, combinados com mudanças no estilo de vida, são altamente relevantes e úteis para o tratamento da enxaqueca.

A enxaqueca, que geralmente começa na infância, adolescência ou início da idade adulta, pode progredir em quatro estágios:

  1. pródromo (dias antes da enxaqueca, você pode notar mudanças sutis que avisam sobre uma enxaqueca iminente, incluindo: constipação, mudanças de humor, rigidez do pescoço, aumento da sede e urina etc.);
  2. aura (uma aura pode incluir distúrbios visuais, como flashes de luz ou pontos cegos, ou outros distúrbios, como formigamento em um lado do rosto ou em um braço ou perna e dificuldade para falar);
  3. cefaleia (marcada pela forte dor na cabeça);
  4. pósdromo (após um ataque de enxaqueca, você pode se sentir exausto por horas, e movimentar a cabeça repentinamente pode trazer a dor novamente por alguns instantes). No entanto, nem sempre todos os estágios ocorrem em todos os casos de enxaqueca.

Infelizmente, ainda há muitas pessoas que não são diagnosticadas e tratadas. Entretanto, o histórico na família e a idade são meios de descobrir mais facilmente o problema. Dessa forma, se estiver regularmente com sinais e sintomas de dor de cabeça, mantenha um registo dos seus ataques e da forma como os tratou para que, em seguida, seja marcada uma consulta com um médico neurologista a fim de discutir e tratar das dores recorrentes. Caso já tenha um histórico de dores de cabeça e esteja tratando, consulte o médico se o padrão mudar ou se suas dores de cabeça parecerem diferentes repentinamente.

Os principais fatores causadores da enxaqueca:

  • oscilações hormonais;
  • excesso de bebida alcoólica;
  • estresse;
  • alterações no sono;
  • alterações climáticas;
  • alimentação;
  • uso de alguns medicamentos.

Como o Neurologista pode ajudar na enxaqueca

Durante sua primeira consulta com seu neurologista, ele perguntará seu histórico médico, seus sintomas e se algum de seus parentes tem enxaqueca .

Poderá também fazer um exame físico ou neurológico para descartar outras causas de sua dor. Existem alguns tipos de testes, e aquele que você fará dependerá dos seus sintomas:

  1. Ressonância magnética. Se você machucou sua cabeça recentemente, seu neurologista pode solicitar que você faça uma ressonância magnética para ver se suas dores de cabeça são causadas por seu ferimento. Eles também podem usar este exame para verificar se há problemas estruturais ou tumores.
  2. Tomografia computadorizada. Isso pode ajudar o médico a descobrir se a dor é causada por sangramento, problemas na coluna ou tumores na cabeça ou próximos a ela.
  3. Eletroencefalograma (EEG). Exame que mede suas ondas cerebrais. Esse exame ajudará o médico a observar a atividade cerebral para ver se a dor é causada por um distúrbio ou lesão cerebral, disfunção cerebral ou problemas de sono.

Para diagnóstico correto o neurologista irá investigar vários problemas de saúde. Ele também poderá pedir alguns exames:

  • raios-X de seus seios da face;
  • uma punção lombar;
  • exames de sangue;
  • exame de vista;
  • exames de urina.

Na consulta é aconselhável que você explique sua dor. Você precisará descrever sua dor de cabeça ao seu neurologista. Detalhe a ele como é sua dor de cabeça, em qual local dói, quanto tempo dura, quando os sintomas começam e se você conhece os possíveis gatilhos.

Seu neurologista recomendará um plano de tratamento para diminuir ou eliminar os sintomas e ajudar a evitar que tenha novas crises. O neurologista é o especialista certo para lhe ajudar na enxaqueca.

O post Enxaqueca apareceu primeiro em Neurocirurgia e Neurologia em Caruaru PE.