Categories
Oftalmologia Saúde

O que é cirurgia de visão a laser?

Cirurgia ocular LASIK: melhor visão com cirurgia a laser

A cirurgia refrativa a laser excímero, comumente conhecida como correção da visão a laser, existe há 20 anos. Este procedimento é realizado para reduzir ou eliminar a necessidade de óculos ou lentes de contato. Se você está considerando a correção da visão a laser, precisa saber o que é, o que esperar e quais são os benefícios, riscos e alternativas. Oftalmologista Brasilia e Oftalmopediatria Brasilia

Indicações

A cirurgia de visão a laser é projetada para ajudar indivíduos que são míopes (míopes), hipermetropes (hipermetrópicos) ou / e têm astigmatismo, que é uma irregularidade na superfície frontal do olho, a córnea.

A cirurgia de visão a laser não é para todos. Você pode ser candidato a este procedimento se:

  • Você tem mais de 18 anos.
  • Você deseja reduzir ou eliminar a necessidade de lentes de contato ou óculos.
  • Sua visão está estável há pelo menos um ano
  • Não há contraindicações oculares ou médicas para a cirurgia.
  • A sua profissão / trabalho / vocação não o impede de realizar este procedimento.

Cuidados para cirurgia de visão

Certos problemas médicos que podem afetar a cura podem torná-lo um péssimo candidato para a correção da visão a laser. Condições como doenças vasculares do colágeno, lúpus, artrite reumatoide e doenças associadas ao HIV podem influenciar a cicatrização adequada de feridas, que é necessária para obter um bom resultado.

Certas condições oculares, como olhos secos, síndrome de Sjögren, astigmatismo irregular, pupilas grandes, córneas finas ou ceratocone (uma córnea em forma de cone) também podem tornar este procedimento impróprio para você.

Você ainda pode precisar de óculos

A correção da visão a laser foi projetada para reduzir ou eliminar a necessidade de óculos e lentes de contato. Embora muitos pacientes sejam capazes de funcionar bem sem óculos ou lentes de contato, alguns ainda requerem correção óptica para certas tarefas. Além disso, a correção da visão a laser não altera a condição conhecida como presbiopia, que é a dificuldade esperada com o trabalho de perto quando se atinge a idade de 40 anos ou mais. Os procedimentos de monovisão a laser, que envolvem corrigir um olho para a distância e o outro para ver de perto, são uma opção para reduzir os efeitos da presbiopia.

cirurgia refrativa

Como funciona o LASIK

LASIK é o nome do procedimento a laser refrativo mais comumente realizado. Trata-se de fazer uma aba muito fina na córnea, dobrando-a para trás em sua própria dobradiça e, em seguida, um excimer laser é usado para vaporizar uma pequena quantidade de tecido da córnea. A aba é então colocada de volta na posição.

PRK, Epi-LASIK e LASEK

Ceratectomia foto-refrativa (PRK), envolve o uso do excimer laser na córnea sem fazer um retalho LASIK. Esta tecnologia precedeu o LASIK e foi substituída pelo LASIK, na maior parte, mas agora ressurgiu como uma escolha mais favorável para pacientes com córneas mais finas ou olhos secos pré-existentes.

Strong Rx: lentes implantáveis

Existem alguns pacientes cuja miopia (miopia) é tão grande que a cirurgia refrativa a laser não pode corrigir sua visão sem afinar significativamente a córnea. Para essas pessoas, uma escolha possível seria uma lente artificial inserida na frente da íris por meio de uma pequena incisão. Essas lentes de plástico foram aprovadas pela FDA para o tratamento de alta miopia. Existem riscos para esta cirurgia, incluindo perda de visão.

Riscos da cirurgia ocular a laser

Você deve se lembrar que a correção eletiva da visão a laser é realmente uma cirurgia e não deve ser realizada levianamente. Tanto o LASIK quanto o PRK têm a possibilidade de causar danos temporários ou permanentes ao olho, incluindo visão dupla, estrias de visão, halos ao redor da luz, maior sensibilidade a luzes fortes, ofuscamento, olhos secos, necessidade contínua de óculos ou lentes de contato e raramente, perda de visão.

Como Escolher um Cirurgião Oftalmológico

Ao escolher um oftalmologista para consultar a respeito da cirurgia refrativa a laser, faça algumas pesquisas. Esta é uma decisão importante e sua escolha deve envolver mais do que apenas o fator preço. Recomendações pessoais, experiência e resultados reais são muito mais importantes do que ver anúncios na TV ou na mídia impressa.

O que esperar durante uma cirurgia ocular

A cirurgia a laser refrativa em si leva cerca de 30 minutos. A avaliação pré-operatória é extremamente importante e será realizada antes da sessão cirúrgica. Os resultados dos testes feitos antes da cirurgia serão usados ​​para tomar as decisões intra-operatórias corretas. O (s) olho (s) ficarão anestesiados com algumas gotas e você ficará deitado em uma mesa de operação para o procedimento. Ambos os olhos geralmente são operados no mesmo dia. Você receberá instruções após a cirurgia e o uso de certos colírios para promover a cicatrização.

Preparação para a cirurgia

No pré-operatório, seu oftalmologista pode querer que você use colírios para reduzir o olho seco ou inflamação. Você também receberá instruções sobre quando interromper o uso de lentes de contato e quando interromper a aplicação de loções e cremes faciais.

Recuperação precoce da cirurgia

Seu oftalmologista desejará ver você 1 ou 2 dias após a cirurgia. Você receberá instruções sobre quando você pode dirigir e quais atividades deve ser evitado. Após a cirurgia, você pode sentir dor ou desconforto leves, sensação de corpo estranho em um ou ambos os olhos, flutuações de hora em hora em sua visão e alguma névoa visual, juntamente com lacrimejamento.

Pode haver flutuações em sua visão por até 6 meses após a cirurgia. Especificamente, você pode ter sintomas de brilho, anéis ao redor das luzes, sensibilidade à luz e dificuldade para dirigir à noite. Além disso, você pode sentir uma sensação de secura nos olhos. Seu oftalmologista irá examiná-lo durante esse período. Certifique-se de expressar suas preocupações e fazer perguntas.

Quão eficaz é o LASIK?

A taxa de sucesso para a correção da visão refrativa a laser é alta, tanto com LASIK quanto com PRK. Mais de 95% dos pacientes míopes alcançam acuidade visual não corrigida de 20/40 ou melhor. Um ou dois em cada 10 pacientes precisarão de uma segunda cirurgia, conhecida como “aprimoramento”. O risco de precisar de um segundo procedimento é menor para pessoas com menor quantidade de erro refrativo pré-operatório.

Os sintomas de olho seco afetam cerca de 20% dos pacientes após a correção da visão a laser. Isso pode ser permanente e requer o uso de gotas lubrificantes ou outros medicamentos.

Raramente, pode haver perda de visão ou ectasia da córnea, que é um enfraquecimento de uma córnea que é relativamente mais fina do que era antes da cirurgia.

Esse artigo “O que é cirurgia de visão a laser?” foi traduzido por Marketing Médico MED-BR.

Categories
Angiologia

Trombose

TROMBOSE VENOSA E ARTERIAL – (Escrito por Angiologista em Salvador
 
Trombose Venosa e Arterial
A trombose se define pela formação de coágulos nos vasos sanguíneos, dificultando ou impedindo a passagem de sangue nas áreas afetadas. Esse processo pode ocorrer tanto em veias, vasos que levam o sangue do corpo de volta ao coração, quanto em artérias, bombeando o sangue rico em oxigênio do coração para o corpo (denominam-se trombose venosa e arterial, respectivamente). A trombose arterial pode ser causada por um endurecimento das artérias, denominado arteriosclerose. Isso acontece quando os depósitos de gordura ou cálcio causam o espessamento das paredes das artérias. Isso pode levar ao acúmulo de material gorduroso (chamado placa) nas paredes das artérias. Esta placa pode romper repentinamente, seguida por um coágulo sanguíneo. Esse processo pode ocorrer nas artérias que fornecem sangue ao músculo cardíaco, podendo levar a um ataque cardíaco, ou em um vaso sanguíneo no cérebro, podendo levar a um derrame.
Os sintomas podem variar e, até mesmo, se assemelhar a sintomas de outros problemas sanguíneos, reforçando a necessidade de consulta médica especializada. Dentre os sintomas, os mais comuns são:
– Dores na(s) perna(s) (geralmente na panturrilha ou na parte interna da coxa);
– Dores no peito;
– Inchaço e dormência nos braços ou nas pernas;
– Vermelhidão e calor na região coagulada;
– Enrijecimento do músculo.
A trombose pode ser causada por:
– Alguma lesão nos vasos sanguíneos;
– Alguma fratura óssea;
– Obesidade;
– Certos medicamentos (como anticoncepcionais);
– Doenças autoimunes que aumentam a probabilidade de coagulação do sangue;
– Fatores hereditários.
Associado às causas, os fatores de risco também variam:
– Terapia hormonal com pílulas anticoncepcionais;
– Período gestacional;
– Longo período sem movimentação do corpo (após uma cirurgia, por exemplo);
– Idosos;
– Fumantes;
– Pessoas acima do peso;
– Condições de saúde frágeis, como por exemplo pessoas com câncer e diabéticas;
– Pressão com pressão e colesterol altos;
– Histórico familiar de trombose.
Para o diagnóstico de trombose, é de extrema relevância realizar os exames adequados, como ultrassonografia, exames de sangue, venografia etc. Entretanto, para o seu tratamento, o(a) angiologista leva em consideração diversos fatores do paciente, como a idade e a saúde, para que, dessa forma, indique medicamentos e exames necessários.
Para reduzir o risco de trombose, há alguns aspectos que podem ser seguidos, como:
– Praticar exercícios físicos;
– Perder peso;
– Não fumar;
– Sempre estar se movimentando;
– Alimentação saudável;
– Se atentar a outras categorias do seu corpo, como glicemia, colesterol e pressão sanguínea.
O médico que cuida dessa doença, a trombose, é o Angiologista e o Cirurgião Vascular (a medicina vascular ou angiologia).

A medicina vascular ou angiologia é a especialidade médica que se preocupa com o funcionamento e as doenças dos sistemas linfático e circulatório, que incluem veias, artérias e pequenos vasos sanguíneos (microcirculação).Um especialista vascular também é às vezes chamado de angiologista. Como o sistema circulatório conecta todos os órgãos, a medicina vascular encontra-se na encruzilhada de muitos outros campos, incluindo:

  • Cirurgia vascular
  • Radiologia intervencional
  • Medicina Interna
  • Cardiologia
  • Neurologia
  • Dermatologia
  • Nefrologia e diabetologia.

O que um angiologista faz?
O angiologista trata doenças associadas a:

  • As artérias (arteriopatia, aneurismas, doenças genéticas, vasculite)
  • As veias (veias varicosas, flebite, embolia pulmonar, trombofilia, malformações venosas)
  • Microcirculação (fenômeno de Raynaud, embolia de colesterol)
  • Linfáticos (linfedema, malformações), etc.
  • Quando ver um angiologista

Certos sinais podem sugerir um problema circulatório:

  • Pernas pesadas e / ou inchadas
  • Membros doloridos
  • Falta de ar
  • Mãos ou pés azuis, etc.
  • O paciente é aconselhado a consultar seu médico de família, que pode solicitar a opinião especializada de um angiologista.

Como escolher um angiologista?

A angiologia é uma especialidade altamente técnica e requer acesso a equipamentos de última geração, principalmente em imagem. O paciente deve, portanto, procurar o conselho de seu médico de família ou farmacêutico para garantir que o angiologista tenha os meios corretos à sua disposição.

O post Trombose apareceu primeiro em Marketing Médico – 22 anos de experiência.
Categories
Neurologia Saúde

O que é tumor cerebral?

Tumor Cerebral

O que é tumor cerebral?

(Escrito por Neurocirurgião em Caruaru – Dr. Felipe Fernandes MED-BR)

Um tumor cerebral é uma massa ou crescimento de células anormais no cérebro, que se dividem em muitos tipos diferentes de tumores. Por exemplo, há tumores cerebrais que não são cancerosos (benignos) e outros que são cancerosos (malignos). Os tumores cerebrais podem iniciar no próprio cérebro (tumores cerebrais primários), ou pode começar em outras partes do corpo e se espalhar para o cérebro (tumores cerebrais secundários ou metastáticos)

Tipos de tumor cerebral

  1. Primários. Os primários se originam no próprio cérebro ou em tecidos próximos a ele, como nas membranas que cobrem o cérebro (meninges), nervos cranianos, glândula pituitária ou glândula pineal. Os tumores cerebrais primários começam quando as células normais adquirem erros (mutações) em seu DNA, permitindo que as células cresçam e se dividam em taxas crescentes e continuem a viver quando as células saudáveis morrem. O resultado disso é uma massa de células anormais, que formam um tumor.
  2. Secundários. Os secundários, nos quais o câncer começa em outro lugar e se espalha para o cérebro, ocorrem com mais frequência em pessoas com histórico de câncer. Mas, em casos raros, um tumor cerebral metastático pode ser o primeiro sinal de câncer que começou em outra parte do corpo. Os tumores mais comuns que se direcionam para o cérebro são o câncer de mama, rins, pulmão, colo e pele. Em adultos, os tumores cerebrais primários são muito menos comuns do que os tumores cerebrais secundários.

Diagnóstico

Se houver suspeita de que você tenha um tumor cerebral, seu médico pode recomendar uma série de exames:

  1. Exames neurológicos. Um exame neurológico pode incluir, entre outras coisas, verificação de visão, audição, equilíbrio, coordenação, força e reflexos. A dificuldade em uma ou mais áreas pode fornecer pistas sobre a parte do cérebro que pode ser afetada por um tumor cerebral.
  2. Exames de diagnostico por imagem. A ressonância magnética normalmente é usada para diagnosticar tumores cerebrais. Em alguns casos, será necessário fazer ressonância com contraste para melhor visualização por parte do neurocirurgião.
  3. Exames para determinar a origem do câncer.
  4. Biópsia para determinar se é cancerosa ou benigna.

Sintomas mais frequentes

Os sintomas que podem ser percebidos pelo tumor incluem:

  • dores de cabeça que gradualmente se tornam mais frequentes e mais graves (mudança no padrão das dores)
  • náusea ou vômito inexplicável
  • problemas de visão (como visão turva, visão dupla ou perda de visão periférica)
  • perda gradual de sensação ou movimento em um braço ou perna
  • dificuldade de equilíbrio
  • convulsões (especialmente em alguém que não tem histórico de convulsões)
  • problemas de audição.

Evolução e Tratamento

A rapidez com que um tumor cerebral cresce também pode variar muito, e essa taxa de crescimento e sua localização determinam como ele afetará o funcionamento do sistema nervoso.
As opções de tratamento de tumor cerebral dependem do tipo de tumor cerebral, bem como de seu tamanho e localização, sendo altamente necessário acompanhamento com um médico neurocirurgião, principalmente em caso de histórico na família de tumores no sistema nervoso central e/ou câncer.
(editor de saúde e medicina – marketing médico MED-BR)

Categories
Neurologia

Enxaqueca

A Enxaqueca pode causar, na cabeça toda ou em apenas um dos lados, fortes dores latejantes ou sensação de pulsação e pode ser acompanhada por náuseas, vômitos e extrema sensibilidade à luz e ao som. O médico mais indicado para tratar enxaqueca é o Neurologista em Caruaru. Os ataques de enxaqueca podem durar de horas a dias, e a dor pode ser tão forte de forma a interferir em suas atividades diárias. Para algumas pessoas, há um sintoma de aviso conhecido como aura (termo usado para quaisquer mudanças sensoriais que acontecem antes de uma enxaqueca). Os medicamentos podem ajudar a prevenir algumas enxaquecas e torná-las menos dolorosas. Os medicamentos certos, combinados com mudanças no estilo de vida, são altamente relevantes e úteis para o tratamento da enxaqueca.

A enxaqueca, que geralmente começa na infância, adolescência ou início da idade adulta, pode progredir em quatro estágios:

  1. pródromo (dias antes da enxaqueca, você pode notar mudanças sutis que avisam sobre uma enxaqueca iminente, incluindo: constipação, mudanças de humor, rigidez do pescoço, aumento da sede e urina etc.);
  2. aura (uma aura pode incluir distúrbios visuais, como flashes de luz ou pontos cegos, ou outros distúrbios, como formigamento em um lado do rosto ou em um braço ou perna e dificuldade para falar);
  3. cefaleia (marcada pela forte dor na cabeça);
  4. pósdromo (após um ataque de enxaqueca, você pode se sentir exausto por horas, e movimentar a cabeça repentinamente pode trazer a dor novamente por alguns instantes). No entanto, nem sempre todos os estágios ocorrem em todos os casos de enxaqueca.

Infelizmente, ainda há muitas pessoas que não são diagnosticadas e tratadas. Entretanto, o histórico na família e a idade são meios de descobrir mais facilmente o problema. Dessa forma, se estiver regularmente com sinais e sintomas de dor de cabeça, mantenha um registo dos seus ataques e da forma como os tratou para que, em seguida, seja marcada uma consulta com um médico neurologista a fim de discutir e tratar das dores recorrentes. Caso já tenha um histórico de dores de cabeça e esteja tratando, consulte o médico se o padrão mudar ou se suas dores de cabeça parecerem diferentes repentinamente.

Os principais fatores causadores da enxaqueca:

  • oscilações hormonais;
  • excesso de bebida alcoólica;
  • estresse;
  • alterações no sono;
  • alterações climáticas;
  • alimentação;
  • uso de alguns medicamentos.

Como o Neurologista pode ajudar na enxaqueca

Durante sua primeira consulta com seu neurologista, ele perguntará seu histórico médico, seus sintomas e se algum de seus parentes tem enxaqueca .

Poderá também fazer um exame físico ou neurológico para descartar outras causas de sua dor. Existem alguns tipos de testes, e aquele que você fará dependerá dos seus sintomas:

  1. Ressonância magnética. Se você machucou sua cabeça recentemente, seu neurologista pode solicitar que você faça uma ressonância magnética para ver se suas dores de cabeça são causadas por seu ferimento. Eles também podem usar este exame para verificar se há problemas estruturais ou tumores.
  2. Tomografia computadorizada. Isso pode ajudar o médico a descobrir se a dor é causada por sangramento, problemas na coluna ou tumores na cabeça ou próximos a ela.
  3. Eletroencefalograma (EEG). Exame que mede suas ondas cerebrais. Esse exame ajudará o médico a observar a atividade cerebral para ver se a dor é causada por um distúrbio ou lesão cerebral, disfunção cerebral ou problemas de sono.

Para diagnóstico correto o neurologista irá investigar vários problemas de saúde. Ele também poderá pedir alguns exames:

  • raios-X de seus seios da face;
  • uma punção lombar;
  • exames de sangue;
  • exame de vista;
  • exames de urina.

Na consulta é aconselhável que você explique sua dor. Você precisará descrever sua dor de cabeça ao seu neurologista. Detalhe a ele como é sua dor de cabeça, em qual local dói, quanto tempo dura, quando os sintomas começam e se você conhece os possíveis gatilhos.

Seu neurologista recomendará um plano de tratamento para diminuir ou eliminar os sintomas e ajudar a evitar que tenha novas crises. O neurologista é o especialista certo para lhe ajudar na enxaqueca.

O post Enxaqueca apareceu primeiro em Neurocirurgia e Neurologia em Caruaru PE.

Categories
Saúde

Cirurgias do cotovelo

O cotovelo é uma articulação complicada. Entretanto, é uma das articulações mais complicadas de todo o corpo. O mais indicado especialista em Cotovelo Ortopedista em Águas Claras é o Dr. Rafael. O cotovelo também desempenha um papel extremamente importante em nossas atividades do dia a dia; portanto, como você pode esperar, problemas com essa articulação podem atrapalhar muito nosso funcionamento. Naturalmente, problemas de cotovelo tendem a enfatizar o quão importante o cotovelo pode ser e por esse motivo pode-se fazer uma cirurgia do cotovelo. Tarefas que antes eram fáceis, como trabalhar ou dirigir, tornam-se quase impossíveis para quem tem irritação nos cotovelos.

Além de ser uma das articulações mais complicadas do corpo, o cotovelo também é uma das maiores. Especificamente, o cotovelo conecta o rádio e a ulna ao úmero, que são ossos razoavelmente grandes por si só. Além disso, o cotovelo conecta essas partes por meio de um sistema de ligamentos e músculos. Precisamente por causa do tamanho, complexidade e localização do cotovelo, ele pode alterar nossa amplitude de movimento imensamente.

Não apenas o cotovelo é muito grande e complicado, mas também uma das articulações mais utilizadas e abusadas no corpo humano. Inerentemente, isso significa que o cotovelo está sujeito a lesões, como fraturas e hiperextensão. Por exemplo, existem muitas condições ortopédicas associadas ao cotovelo, como bursite e osteoartrite e isso pode ser resolvido com uma cirurgia no cotovelo. Dessa forma a cirurgia do cotovelo pode ser desafiadora, não apenas porque o cotovelo é relativamente pequeno e complexo, mas também porque os pacientes precisam de tratamentos duradouros e duráveis. As opções cirúrgicas são consideradas apenas quando os medicamentos e outras medidas não aliviam a dor nas articulações e a perda de movimento.

Aqui está uma visão geral dos tipos mais comuns de cirurgias de cotovelo. Eles podem ser realizados artroscopicamente (usando pequenas incisões e fibra óptica, câmera, tecnologia) ou como um procedimento aberto convencional.

Cirurgia do cotovelo

  • Cirurgia artroscópica para bursite do cotovelo

  • Cirurgia minimamente invasiva para artrite reumatóide

  • Artroscopia de cotovelo por dor ou trauma

  1. Sinovectomia

    Este procedimento remove a sinóvia – a membrana que reveste a articulação. Em um cotovelo saudável, a sinóvia produz um fluido lubrificante, mas na artrite reumatóide (AR) e outras formas de artrite inflamatória, a sinóvia fica inflamada, eventualmente corroendo a cartilagem e causando dor e inchaço. A remoção da sinóvia interrompe temporariamente este processo. A reabilitação leva pelo menos dois meses.
    Prós:A sinovectomia pode melhorar os sintomas significativamente. “Os escores de desempenho e dor melhoram, o inchaço diminui e muitos [pacientes] voltam à função quase normal”, diz ele. A sinovectomia artroscópica geralmente resulta em uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.
    Contras: a sinovectomia não impede a progressão da doença. Após vários anos, a sinóvia começa a crescer novamente e os sintomas geralmente retornam. (A cirurgia pode ser repetida). Além disso, a lesão do nervo é um risco significativo em procedimentos artroscópicos do cotovelo porque o espaço apertado é difícil de navegar e os nervos principais estão próximos à articulação.

  2. Desbridamento artroscópico

    Esta técnica remove crescimentos ósseos na articulação junto com quaisquer pedaços soltos de osso ou cartilagem. Em alguns casos, a extremidade superior (ou cabeça) do rádio (um osso do antebraço) também é removida. O desbridamento é usado para osteoartrite pós-traumática e primária (OA) do cotovelo. O tempo de recuperação – entre 12 e 24 semanas (incluindo reabilitação) – depende de como o procedimento é realizado e da idade do paciente.
    Prós: A maioria das pessoas experimenta de 80 a 95 por cento de alívio da dor e aumento da amplitude de movimento após o procedimento. Embora os procedimentos abertos e artroscópicos tenham resultados igualmente bem-sucedidos, as técnicas artroscópicas estão associadas a uma cura mais rápida e menos dor.
    Contras : os crescimentos ósseos tendem a se repetir e a amplitude de movimento diminui com o tempo, embora muitas pessoas continuem a sentir um alívio significativo da dor. O desbridamento artroscópico traz o risco de lesão do nervo até mesmo para o artroscopista de cotovelo altamente treinado.

  3. Artroplastia interposicional de cotovelo

    O objetivo deste procedimento é aliviar a dor que ocorre quando as superfícies dos ossos se esfregam. As extremidades dos ossos são remodeladas e uma pequena seção do tendão de Aquiles do paciente ou outro tecido mole é encaixada entre as superfícies articulares. O tempo de recuperação, incluindo cura e reabilitação, pode ser de até quatro meses.
    Prós:A artroplastia de interposição pode aliviar a dor intensa, mantendo alguma função do cotovelo e, ao contrário de uma articulação artificial, o tecido transplantado não se solta ou desloca. O osso também é preservado, o que é crucial se a substituição do cotovelo for necessária no futuro. Assim sendo, os resultados do procedimento duram mais de 15 anos.
    Contras: o procedimento não alivia completamente a dor ou restaura a função completa e não pode ser realizado em alguns pacientes com doença grave.

  4. Artroplastia total de cotovelo ou substituição

    Semelhante à substituição do quadril ou joelho, esta cirurgia substitui partes danificadas do cotovelo por componentes artificiais. Um implante vinculado consiste em duas hastes de metal – uma no úmero e outra na ulna – unidas por um pino de dobradiça de cromo-cobalto que se articula com a articulação. Em uma prótese não conectada, os componentes umeral e ulnar não são unidos mecanicamente, dependendo do tecido circundante para estabilidade articular. Os implantes vinculáveis ​​dão ao cirurgião a opção de deixar o implante vinculado ou não, dependendo do que for encontrado durante a cirurgia. O tempo médio de recuperação é de no mínimo 12 semanas.
    Prós: A substituição do cotovelo pode aliviar a dor e restaurar a perda de movimento e função em pessoas com articulações gravemente danificadas e deformadas.
    Contras: a taxa de complicações para a substituição do cotovelo é maior do que para qualquer outra articulação. Os implantes vinculados podem garantir um cotovelo estável, mesmo com perda óssea severa, mas tendem a se soltar e desgastar rapidamente. Os implantes não vinculados deslocam-se facilmente e, por isso, são usados ​​com menos frequência. Altas taxas gerais de falha – 25% em cinco a sete anos – são devidas em parte à má qualidade do tecido na articulação e, paradoxalmente, aos efeitos de medicamentos melhores para a artrite, que ajudam os pacientes a viver mais e permanecer ativos.

Cirurgias do Cotovelo foi postado orginalmente em https://med-br.com/

Categories
Directory Maps

Diretório de Mapas – número 1

Seguem diretórios – Mapas interessantes

1- Angiologista em Taguatinga – Dr. Ricardo Tavares Área Especial 8/9/10, Setor C Norte – Centro de Excelência Anchieta, Taguatinga, Brasília – DF, 72115-700
https://g.page/angio-tagua?share

2- Bela Vista – Ecografia – Raio-X – Mamografia – Diagnóstico por Imagem
Centro Clinico Norte I – SHLN, Bloco K, Sala 0,7Asa Norte, Brasília – DF, 70770-560
https://g.page/Belavistaimagem?share

3- Clínica Cobra Ortopedia Brasilia DF
St. de Habitações Individuais Sul QI 15 – Victoria Medical Center, Lago Sul, Brasília – DF, 71600-500
https://g.page/clinica-cobra?share

Categories
Pressão Arterial Saúde

Pressão Arterial Baixa (Hipotensão)

Definição e fatos da pressão arterial baixa (hipotensão)

A pressão arterial baixa, também chamada de hipotensão, é a pressão arterial baixa o suficiente para que o fluxo de sangue para os órgãos do corpo seja inadequado e surjam sintomas e / ou sinais de fluxo sanguíneo baixo.

A pressão baixa por si só, sem sintomas ou sinais, geralmente não é prejudicial à saúde.

Os sintomas de pressão arterial baixa incluem tontura, tontura e desmaios. Esses sintomas são mais proeminentes quando os indivíduos passam da posição deitada ou sentada para a posição em pé (hipotensão ortostática).

A pressão arterial baixa que causa um fluxo inadequado de sangue para os órgãos do corpo pode causar derrames, ataques cardíacos e insuficiência renal. A forma mais grave é o choque.

As causas comuns de pressão arterial baixa incluem redução do volume de sangue, doenças cardíacas e medicamentos.

A causa da pressão arterial baixa pode ser determinada com exames de sangue, estudos radiológicos e testes cardíacos para procurar insuficiência cardíaca e arritmias.

O tratamento da pressão arterial baixa é determinado pela causa da pressão baixa.

Sintomas de pressão arterial baixa

Os sintomas de pressão arterial baixa ou hipotensão podem incluir:

  • Desmaio (síncope)
  • Tontura
  • Uma sensação de tontura
  • Dor no peito
  • Visão embaçada
  • Sede aumentada
  • Náusea

O que significam os números da pressão arterial (gráfico com intervalos)?

A pressão arterial é a força exercida pelo sangue circulante nas paredes dos vasos sanguíneos. Constitui um dos sinais vitais ou vitais de importância crítica, que incluem frequência cardíaca, respiração e temperatura. A pressão sanguínea é gerada pelo coração bombeando sangue para as artérias modificadas pela resposta das artérias ao fluxo de sangue.

A pressão arterial de um indivíduo é expressa como pressão arterial sistólica/diastólica, por exemplo, 120/80.

A pressão sanguínea sistólica (o número superior) representa a pressão nas artérias conforme o músculo do coração se contrai e bombeia sangue para elas. Clínica Popular em BH

A pressão arterial diastólica (o número inferior) representa a pressão nas artérias conforme o músculo do coração relaxa após sua contração.

A pressão arterial sempre é mais alta quando o coração está bombeando (apertando) do que quando está relaxando.

A variação da pressão arterial sistólica para a maioria dos adultos saudáveis ​​fica entre 90 e 120 milímetros de mercúrio (mm Hg). A pressão arterial diastólica normal varia entre 60 e 80 mm Hg. As diretrizes atuais definem a faixa normal de pressão arterial como inferior a 120/80. As pressões sanguíneas acima de 130/80 são consideradas altas. A hipertensão aumenta o risco de danificar as artérias, o que leva ao desenvolvimento de:

  • Doença cardíaca
  • Doença renal
  • Endurecimento das artérias (aterosclerose ou arteriosclerose)
  • Dano ocular
  • Derrame

A pressão arterial baixa (hipotensão) é uma pressão tão baixa que causa sintomas ou sinais devido ao baixo fluxo de sangue nas artérias e veias. Quando o fluxo de sangue é muito baixo para fornecer oxigênio e nutrientes suficientes para órgãos vitais, como cérebro, coração e rins, os órgãos não funcionam normalmente e podem ser temporariamente ou permanentemente danificados.

Ao contrário da pressão arterial elevada, a pressão arterial baixa é definida principalmente por sinais e sintomas de fluxo sanguíneo baixo e não por um número específico de pressão arterial. Alguns indivíduos rotineiramente podem ter valores de pressão arterial de 90/50 sem sintomas e, portanto, não têm pressão arterial baixa. No entanto, outras pessoas que normalmente têm pressão arterial mais elevada podem desenvolver sintomas de pressão arterial baixa se a pressão arterial cair para 100/60.

Durante a gravidez , a pressão arterial tende a diminuir. A pressão arterial normal durante a gravidez pode ser inferior a 100/60. Seu obstetra/ginecologista ou parteira deve monitorar sua pressão arterial se você estiver grávida. Clinica Popular DF

hipotensao
Categories
Oftalmologia Saúde

Problemas Oculares e Diabetes

Introdução de problemas oculares e diabetes

Se você tem diabetes, visitas regulares ao seu oftalmologista para exames oculares são importantes para evitar problemas oculares. Açúcar elevado no sangue (glicose) aumenta o risco de problemas oculares de diabetes. Na verdade, diabetes é a principal causa de cegueira em adultos de 20 a 74 anos.

Se você tem problemas nos olhos e diabetes, não compre um novo par de óculos assim que notar que tem visão turva. Pode ser apenas um problema ocular temporário que se desenvolve rapidamente com diabetes e é causado por níveis elevados de açúcar no sangue. Oftalmologista Brasilia

Açúcar alto no sangue na diabetes faz com que o cristalino inche, o que altera a sua capacidade de ver. Para corrigir esse tipo de problema ocular, você precisa colocar o açúcar no sangue de volta ao intervalo desejado (90-130 miligramas por decilitro ou mg / dL antes das refeições e menos de 180 mg / dL uma a duas horas após uma refeição). Depois de o açúcar no sangue estar bem controlado, pode demorar até três meses para que a sua visão volte ao normal.

A visão turva também pode ser um sintoma de um problema ocular mais sério com diabetes. Os três principais problemas oculares que as pessoas com diabetes podem desenvolver e dos quais devem estar atentos são catarata, glaucoma e retinopatia.

Catarata e Diabetes

A catarata é uma turvação ou embaçamento das lentes normalmente claras do olho. A lente é o que nos permite ver e focalizar uma imagem como uma câmera. Embora qualquer pessoa possa obter catarata, as pessoas com diabetes desenvolvem esses problemas oculares mais cedo do que a maioria, e a condição progride mais rapidamente do que nas pessoas sem diabetes. Oftalmologista Planaltina

Se você tem catarata, há uma área turva no cristalino do olho que resulta na incapacidade de focar a luz, e sua visão fica prejudicada. Os sintomas desse problema ocular no diabetes incluem visão embaçada ou ofuscada.

Durante a cirurgia de catarata, o cristalino turvo é removido ou limpo e substituído por um cristalino transparente feito pelo homem.

Glaucoma e Diabetes

Quando o fluido dentro do olho não é drenado adequadamente devido ao aumento da pressão dentro do olho, isso resulta em outro problema ocular com diabetes chamado glaucoma. A pressão danifica os nervos e os vasos do olho, causando alterações na visão.

Tratamento de glaucoma de ângulo aberto – a forma mais comum de glaucoma – requer a redução da pressão do olho, aumentando a drenagem do humor aquoso ou diminuindo a produção do fluido. Os medicamentos podem atingir esses dois objetivos.

No glaucoma de ângulo aberto, pode não haver nenhum sintoma desse problema ocular até que a doença esteja muito avançada e haja perda significativa de visão. Na forma menos comum deste problema ocular, os sintomas podem incluir dores de cabeça, dores nos olhos ou dor, visão turva, olhos lacrimejantes, halos ao redor das luzes, e perda de visão.

O tratamento desse problema ocular no diabetes pode incluir colírios especiais, procedimentos a laser, medicamentos ou cirurgia. A cirurgia e os tratamentos a laser visam melhorar a drenagem aquosa do olho. Você pode prevenir problemas oculares graves em problemas de diabetes fazendo um exame anual de glaucoma com seu oftalmologista. Oftalmologista em Campo Grande

Retinopatia diabética

A retina é um grupo de células especializadas que convertem a luz à medida que ela entra pela lente em imagens. O nervo do olho ou nervo óptico transmite informações visuais ao cérebro.

A retinopatia diabética é uma das complicações vasculares (relacionadas aos vasos sanguíneos) relacionadas ao diabetes. Este problema de diabetes ocular é devido ao dano de pequenos vasos e é chamado de “complicação microvascular”. Doenças renais e danos aos nervos devido ao diabetes também são complicações microvasculares. Grandes danos aos vasos sanguíneos (também chamados de complicações macrovasculares) incluem complicações como doenças cardíacas e derrame.

As complicações microvasculares, em vários estudos, mostraram estar relacionadas a níveis elevados de açúcar no sangue. Você pode reduzir o risco de problemas oculares nas complicações do diabetes melhorando o controle do açúcar no sangue.

A retinopatia diabética é a principal causa de cegueira irreversível nas nações industrializadas. A duração do diabetes é o risco mais importante para o desenvolvimento de retinopatia. Portanto, quanto mais tempo você tem diabetes, maior o risco de ter esse problema ocular muito sério. Se a retinopatia não for detectada precocemente ou não for tratada, pode levar à cegueira.

Pessoas com diabetes tipo 1 raramente desenvolvem retinopatia antes da puberdade. Em adultos com diabetes tipo 1, também é raro ver retinopatia antes dos cinco anos de duração do diabetes. Os riscos de danos à retina aumentam com a duração progressiva do diabetes. O controle intensivo dos níveis de açúcar no sangue reduzirá os riscos de desenvolver retinopatia. O DCCT, um grande estudo de pessoas com diabetes tipo 1, mostrou que pessoas com diabetes que alcançaram um controle rígido de seus açúcares no sangue com uma bomba de insulina ou várias injeções diárias de insulina tiveram 50% -75% menos probabilidade de desenvolver retinopatia, nefropatia ( doença renal) ou dano ao nervo (todas as complicações microvasculares). Pessoas com diabetes tipo 2 geralmente apresentam sinais de problemas oculares quando o diabetes é diagnosticado. Nesse caso, o controle do açúcar no sangue, da pressão arterial e do colesterol no sangue com diabetes têm um papel importante em retardar a progressão da retinopatia e outros problemas oculares.

Categories
Endocrinologia Notícias Saúde

Alimentos que aumentam e melhoram seu sistema imunológico

Medicina popular moderna

Elderberrry é um arbusto que tem sido usado medicinalmente há séculos. Sambucus nigra, ou sabugueiro preto, é a versão mais comumente usada para fazer xarope e pastilhas. Extratos de sabugueiro têm propriedades antivirais, anticâncer e antiinflamatórias. O sabugueiro também é rico em flavonóides. As pessoas tomam xarope de sabugueiro como remédio para resfriados, gripes e infecções bacterianas nos seios da face. O medicamento vegetal atua reduzindo o inchaço das membranas mucosas. Alguns estudos sugerem que o extrato de sabugueiro reduz a duração da gripe. Se funcionar para infecções de gripe, pode ajudar seu sistema imunológico contra a infecção por coronavírus (COVID-19).

Interações de sabugueiro

Os benefícios do sabugueiro são numerosos; no entanto, o remédio pode interagir com certos medicamentos prescritos. Sempre verifique com seu médico ou farmacêutico antes de adicionar qualquer novo medicamento ao seu regime. O sabugueiro pode interagir com os seguintes medicamentos.

  • Diuréticos: o sabugueiro é um diurético, portanto, tomá-lo com um diurético prescrito aumentará os efeitos.
  • Laxantes: o sabugueiro tem efeitos laxantes, por isso não deve ser tomado com outras mediações laxantes.
  • Esteroides: o sabugueiro estimula o sistema imunológico, por isso não deve ser tomado com esteroides e outros medicamentos destinados a suprimir o sistema imunológico. Pessoas que tomam medicamentos imunossupressores após terem se submetido a um transplante de órgãos não devem tomar sabugueiro.
  • Quimioterapia: O sabugueiro pode interferir na quimioterapia e não deve ser tomado com ela.
  • Medicamentos para diabetes: o sabugueiro reduz o açúcar no sangue, por isso não deve ser tomado com medicamentos que tratam o diabetes.
  • Teofilina: O sabugueiro pode reduzir os níveis sanguíneos deste medicamento prescrito para tratar asma e problemas respiratórios.

Impulsionadores do sistema imunológico

Quer saber como impulsionar seu sistema imunológico? Coma mais cogumelos. Os cogumelos são ricos em selênio e vitaminas B, como riboflavina e niacina. Esses minerais e vitaminas são necessários para que o sistema imunológico funcione da melhor forma. Os cogumelos também são ricos em polissacarídeos, moléculas semelhantes ao açúcar que aumentam a função imunológica.

Fungo Saboroso

Os cogumelos têm uma qualidade saborosa que pode realçar o sabor de muitos pratos. Não tem certeza de como comer cogumelos? Experimente as seguintes maneiras de servir esses saborosos fungos de dar água na boca.

  • Refogar, grelhar e assar ajudará a realçar o sabor rico e saboroso dos cogumelos.
  • Os cogumelos são um ótimo complemento para ovos mexidos e omeletes.
  • Misture os cogumelos fatiados em sopas, saladas ou lasanha.
  • Desfrute da cobertura de cogumelos Portobello em hambúrgueres vegetarianos.
  • Os cogumelos recheados fazem saborosos aperitivos.

Benefícios do Açaí Berry

Baga rica em antioxidantes

O Açaí é um fruto roxo-preto derivado da palmeira do açaí no Brasil, Trinidad e em certas partes da América do Sul. A fruta é rica em antocianinas. Essas moléculas de flavonóides são antioxidantes muito potentes. Eles combatem o estresse oxidativo no corpo eliminando os radicais livres. Os antioxidantes têm o crédito de aumentar a imunidade e reduzir a inflamação no corpo. Nunca houve melhor momento para saborear uma tigela de açaí! Endocrinologista Taguatinga

Frutas que estimulam a imunidade

O Açaí é um poderoso antioxidante e estimulador do sistema imunológico que os pesquisadores estão estudando como um tratamento potencial para todos os tipos de doenças. As áreas de estudo incluem o uso de açaí em pessoas com:

  • aumento do antígeno específico da próstata (PSA);
  • doença cardiovascular e síndrome metabólica;
  • câncer de reto inferior;
  • constipação e
  • Outro potencial para estudos pode incluir outras condições (por exemplo, infecções por fungos, Gripe, COVID-19).

Ostras do Mar

Superalimento de frutos do mar

As ostras são uma potência nutricional do mar. Uma porção de 3 onças de ostras do Pacífico fornece 190% do valor diário de selênio, 45% do valor diário de ferro e 20% do valor diário de vitamina C, tudo por apenas 140 calorias. Uma porção de 3 onças de ostras contém 16 gramas de proteína de alta qualidade. Os frutos do mar também fornecem zinco e vitamina A. Essas vitaminas e minerais nas ostras são essenciais para o funcionamento imunológico adequado.

Maneiras de comer ostras

A maioria das pessoas está familiarizada com ostras cruas servidas em meia concha, mas existem muitas outras maneiras de comer ostras. Esses incluem

  • ostras Rockefeller,
  • ensopado de ostra,
  • recheio de ostras,
  • ostras escalopadas e
  • ostras grelhadas.

Melancia

Nutrição de melancia

A melancia é uma fruta que aumenta o sistema imunológico. Uma porção de 2 xícaras de melancia tem 270 mg de potássio, 30% do valor diário de vitamina A e 25% do valor de vitamina C. As calorias na melancia não são muito. Uma porção de 2 xícaras de melancia tem apenas 80 calorias. A melancia também fornece vitamina B6 e glutationa. O corpo precisa dessas vitaminas, nutrientes e compostos como a glutationa para uma função imunológica adequada.

5 maneiras de comer melancia

Fatias de melancia são a forma mais comum de degustar essa fruta. Aqui estão algumas maneiras criativas de comer melancia.

  • Faça uma salada de frutas com melancia e cubra com um molho de limão, mel e hortelã.
  • Tome um copo alto de limonada de melancia e morango.
  • Lanche com salada de melancia de rúcula coberta com queijo feta.
  • Desfrute de sorvete de melancia congelada.
  • Refresque-se com pipocas de melancia, gengibre e limão.

Nutrição de gérmen de trigo

O germe de trigo é a parte mais interna do grão de trigo. É a parte mais rica em nutrientes do grão. O germe é rico em vitaminas B, zinco e vitamina E. Polvilhe o gérmen de trigo sobre o iogurte ou cereal ou adicione-o a um batido. O germe de trigo é uma adição fácil para aumentar a nutrição em produtos de panificação. Substitua o germe de trigo por um pouco de farinha branca nas receitas para obter algumas vitaminas e minerais extras. Endocrinologista Florianopolis

O que você faz com o germe de trigo?

A maioria das pessoas sabe que o germe de trigo faz uma cobertura saborosa polvilhada com frutas, iogurte ou cereal, mas o que mais você pode fazer com isso? O germe de trigo é um alimento versátil que pode ser usado em uma variedade de receitas. Endocrinologista Brasilia

  • Combine germe de trigo, ervas e especiarias para fazer uma cobertura à milanesa para frango e peixe assados.
  • Use gérmen de trigo em vez de pão ralado no bolo de carne e nas almôndegas.
  • Polvilhe o gérmen de trigo em cima do crumble de maçã assado e sobremesas semelhantes.
Categories
Ortopedia Saúde

Osteocondrite Dissecante

Fatos sobre osteocondrite dissecante

  • A osteocondrite dissecante é uma condição articular em que uma quantidade variável de osso e sua cartilagem adjacente perdem seu suprimento sanguíneo.
  • A osteocondrite dissecante causa irregularidade e fragilidade da cartilagem afetada. Como resultado, é possível que porções da cartilagem se alojem dentro da articulação, levando à limitação do movimento.

A causa da osteocondrite dissecante costuma ser desconhecida.

Os sintomas incluem dor nas articulações, rigidez e até travamento da articulação.

A osteocondrite dissecante é mais bem diagnosticada com estudos de imagem.

A cirurgia artroscópica é um procedimento frequentemente usado como tratamento para remover a cartilagem solta e o tecido ósseo da articulação.

O que é osteocondrite dissecante?

A osteocondrite dissecante é uma condição articular em que uma quantidade variável de osso e sua cartilagem adjacente perdem seu suprimento sanguíneo. A osteocondrite dissecante pode envolver o osso e a cartilagem de praticamente qualquer articulação. Cotovelos e joelhos são os mais comumente afetados. Normalmente, apenas uma pequena porção da cartilagem afetada está envolvida. A osteocondrite dissecante afeta mais comumente meninos entre 9 e 18 anos de idade.

O que causa a osteocondrite dissecante?

A causa da osteocondrite dissecante costuma ser desconhecida. As teorias incluem lesões recorrentes leves ou distúrbios de crescimento.

Quais são os sintomas da osteocondrite dissecante?

Os sintomas da osteocondrite dissecante são um resultado direto da irregularidade da cartilagem dentro da articulação afetada. Os sintomas incluem dor nas articulações, rigidez e até travamento da articulação, de modo que sua amplitude de movimento é significativamente limitada a ponto de não poder ser movida além de uma faixa limitada. Por exemplo, quando a osteocondrite dissecante afeta o cotovelo, a articulação não pode se mover além de 90 graus de extensão em vez de ser capaz de se estender totalmente em linha reta a 180 graus.

Como os profissionais de saúde diagnosticam a osteocondrite dissecante?

A osteocondrite dissecante pode ser sugerida clinicamente, observando-se a falta de amplitude total de movimento com “travamento” da articulação em um determinado ângulo. É nesse ângulo que a cartilagem e o osso soltos estão sendo literalmente “beliscados” enquanto a articulação tenta se mover. Em última análise, a osteocondrite dissecante é mais bem diagnosticada com estudos de imagem, como a ressonância magnética (MRI) ou um artrograma.

Qual é o tratamento da osteocondrite dissecante?

Não há cura como tal, mas a condição pode ser tratada de várias maneiras, dependendo do tamanho e da localização da lesão, bem como da idade do paciente e do grau dos sintomas. A cirurgia artroscópica é um procedimento frequentemente usado como tratamento para remover a cartilagem solta e o tecido ósseo da articulação. Também pode ser usado para estimular a cicatrização por perfuração e fixação de lesões que estão apenas parcialmente descoladas. Ortopedista em Brasilia

Às vezes, especialmente na forma muito jovem (juvenil), a osteocondrite dissecante pode se corrigir espontaneamente.

Qual é o prognóstico da osteocondrite dissecante?

Os indicadores de pior prognóstico ou desfecho incluem uma lesão de grande tamanho, uma lesão em uma área de carga e a idade avançada do paciente. Ortopedista Brasilia

É possível prevenir a osteocondrite dissecante?

Só é possível prevenir a osteocondrite dissecante evitando traumas ou lesões na articulação afetada. Clínica de Ortopedia em Brasilia